You are here: Home » BRASIL » Excesso de chuva afeta safra de feijão no nordeste da BA e prefeitura de cidade prevê prejuízo de até 20%
Domingo, 19 Nov 2017

******

*

Excesso de chuva afeta safra de feijão no nordeste da BA e prefeitura de cidade prevê prejuízo de até 20%

O grande volume de chuva registrado nos últimos dias no município de Adustina, localizado no nordeste da Bahia, tem preocupado produtores de feijão da região diante da possibilidade de perda da safra. Enquanto em anos anteriores a vilã foi a seca, dessa vez o tempo chuvoso é que está prejudicando a qualidade dos grãos. A prefeiura municipal prevê um prejuízo de até 20% na colheita desse ano.

Conforme o secretário municipal de Agricultura, Alex Sílvio, somente nos últimos oito dias foi registrado volume de chuva de 130 mm no município, o que era esperado para o mês inteiro. Com isso, o feijão que era para sair do campo quase seco e maduro está sendo colhido com humidade acima do ideal ou mesmo apodrecendo nas vagens ainda no pé. Além disso, os grãos que já foram armazenados também correm risco de apodrecer, porque, sem sol, o feijão não seca. O período da colheita ocorre sempe de agosto a setembro, três a quatro meses após o plantio.

A situação atual é bem diferente da registrada em 2013, quando Adustina teve a melhor safra em 30 anos. A cidade, localizada a cerca de 356 quilômetros de Salvador, e mais 13 municípios vizinhos formam a maior região produtora de feijão de inverno do estado da Bahia. A produção é vendida nas feiras livres do mercado interno e escoa também para outros estados, como Ceará e Pernambuco. Nos últimos três anos, no entanto, a seca prolongada que atingiu a região atrapalhou os planos dos produtores, agora surpreendidos também com o volume alto de chuva.

"Para essa época do ano, quando ocorre a colheita, a gente não esperava chuva tão expressiva. Vem chovendo de forma regular e isso não é comum. Agosto e setembro são, históricamente, meses de colheita do feijão, e esse tempo chuvoso pegou os agricultores de surpresa. Alguns que tiveram acesso a informações meteorológicas conseguiram se apresssar e fazer a colheita de forma antecipada. Mas os demais estão tendo prejuízo em suas lavouras", destacou Sílvio.

Conforme o secretário de Agricultura, em 2017, houve um aumento de 8 mil hectares para 12 mil hectares na área de plantação de feijão no município. Isso porque a seca dos últimos três anos também afetou a cultura do milho.

"Aumentamos a área de feijão plantado, por conta da perda por três anos consecutivos na lavoura de milho. Os bancos que financiam a atividade da agricultura, por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), só disponibilizaram recursos esse ano para a plantação de feijão. E como 80% dos agriculrores municipais plantam com recursos do Pronaf, eles decidiram reduzir as plantações de milho (de 24 mil hectares para 20 mil hectares) e aumentar as de feijão", destacou.

Inicialmente, a expectativa dos cerca de 3,2 mil agricultores familiares que existem hoje no município era colher esse ano 30 mil sacas, o que corresponde a 18 mil toneladas. Cada saca chega a ser comercializada por R$ 120, mas o preço tende a cair com a perda da qualidade do grão em decorrência da chuva.

"Adustina já foi o terceiro maior produtor de feijão do estado. Mas com o passar do tempo, os agriculotores começaram a encontrar dificuldades por conta do clima. Em anos anteriores foi a seca. Esse ano, a chuva em excesso. Também há dificuldade por conta da escassez de mão de obra na colheita, que ainda é feita de forma manual pela maioria das pessoas - somente o processamento é mecanizado. Com isso, muitas pessoas migraram para a produção de milho, cuja colheita é 100% mecanizada", disse o secretário.

Um dos agricultores que já contabiliza prejuízos com o excesso de chuva esse ano é André Carvalho, de 31 anos, 10 deles dedicados à agricultura familiar. Disse ter plantado 33 hectares de feijão e esperava colher mais de mil sacas. No entanto, conta que só conseguiu aproveitar 200 sacas. "Praticamente, perdi tudo. Comecei a fazer a colheita, mas a chuva não deixou. O que eu consegui colher antes de começar a chover não dá nem para pagar as despesas que tive", lamenta.

Carvalho agora espera que não haja "surpresa" na colheita do milho, que ocorre em novembro. "Eu dividi a área e plantei milho também. Como a safra é em novembro, o que a gente espera é que não ocorra novos prejuizos", destaca.

O também agricultor Roberto Santos, que faz parte da associação de produtores rurais do município, diz que por enquanto não está tendo prejuízo, mas não esconde a preocupação. "Ainda não estou tendo prejuízo, porque comecei a a arrancar semana passada, antes da chuva. Mas quem deixou para colher agora está sofrendo", destaca o produtor que, mesmo com o tempo chuvoso, espera ter rendimento de 2 mil sacas esse ano.

"Quanco chega setembro, é normal que o tempo começa a esquentar. Mas esse ano foi diferente e ninguém esperava. Há muitos anos que já venho produzinho e nunca vi setembro com tanta chuva. Em 2016, foi ruim porque tivemos problema por falta de chuva no período da formação da lavoura. Esse ano, é a chuva. E até quem já colheu pode ter prejuízo, porque nem todos têm a máquina que faz o feijão secar. Muitos ainda precisam espalhar, mas não tem sol", destaca Santos, que é produtor há 30 anos.

Por G1 BA/Foto: Roberto Santos/Arquivo pessoal.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Jogo da Série B teve narração de uma mulher

Natural de Itamarandiba, interior de Minas Gerais, Isabelly Morais fez história. Na noite de terça-feira (7), a estudante de jornalismo, 20 anos, se tornou a primeira mulher a narrar uma partida de futebol na rádio mineira. A voz dela comandou a Rádio Inconfidência, de Belo Horizonte, na vitória do América-MG por 2x0 contra o ABC, pela 34ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. “Pessoal, bom dia! Ainda não consegui mensurar o que aconteceu em minha vida no dia de ontem. Para mim, um marco pessoal, uma gratidão enorme à rádio @einconfidencia e ao meu chefe, José Augusto Toscano, por abrir o microfone para a sua estagiária dessa forma”, escreveu Isabelly em sua conta pessoal no Twitter nesta quarta-feira (8). Daniela Leone/daniela.leone@redebahia.com.br/Vídeos: Superesportes/Soccer Gols HD.

Bandeira de Capim Grosso

Matéria Especial RepórterBahia.Com

Governo aprova plano para acabar com vacinação contra aftosa até 2026

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento aprovou a versão definitiva do Plano Estratégico do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (Pnefa). O plano começa a valer este ano e continua até 2026. O objetivo é que o Brasil seja considerado pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) um país livre da doença sem vacinação a partir de 2023.

O vírus da febre aftosa é altamente contagioso. O animal afetado apresenta febre alta que diminui após dois a três dias. Em seguida, aparecem pequenas bolhas que se rompem, causando ferimentos. O animal deixa de andar e comer e, no caso de bezerros e animais mais novos, pode até morrer. A transmissão pode ocorrer por meio da ingestão de água e alimentos contaminados pela saliva de animais doentes. O vírus é resistente, podendo sobreviver durante meses em carcaças congeladas.

Clique na foto e confira matéria completa.

Repórter Bahia, a notícia com responsabilidade!

Nessa nova fase vamos nos dedicar ainda mais e da melhor forma possível somar na sua vida com informações de todas as áreas da vida, mas pautada na ética, na verdade, no compromisso com Deus, com a vida e com as pessoas.

A todos que nos acompanham através do rádio e da internet mais uma vez o nosso muito obrigado pela amizade e confiança, obrigado por tudo e que nessa nova fase da nossa vida profissional possamos nos aproximar ainda mais e juntos construirmos um jornalismo forte, independente, um jornalismo pra fazer a diferença.

REPÓRTER BAHIA.COM, a nova marca do jornalismo da nossa Bahia, está no ar. Sejam todos bem vindos!

O que aconteceu com o Blog do Arnaldo Silva?

Gostaria de informar ainda que estamos através de Valter Oliveira que é o nosso grande parceiro administrativamente trabalhando para restaurar o blog que será utilizado nessa nova fase do nosso trabalho como link de acesso a nova marca do jornalismo da Bahia, REPÓRTERBAHIA, no ar desde essa quarta-feira, 21 de Dezembro de 2016.
Entendo que mudanças como essas vão precisar de tempo para alcançar o mesmo patamar de acessos e assiduidade dos nossos leitores, mas não estamos sozinhos, temos Deus nos comando e a parceria de muitos amigos e leitores conquistados nesses sete anos de blog, nesses sete anos de muito trabalho e dedicação ao jornalismo, a nossa grande paixão na comunicação.

http://www.seo.mavi1.org http://www.mavi1.org http://www.siyamiozkan.com.tr http://www.mavideniz1.org http://www.mavideniz.gen.tr http://www.17search17.com http://www.siyamiozkan.com http://www.vergi.gen.tr http://www.prsorgu.org http://www.seoisko.net http://www.seoisko.org http://www.ukashhizmet.com http://www.ukashmavi.com http://www.sirabulucu.net http://www.kanuntr.com http://www.kanuntr.org http://www.kanuntr.net http://www.kananlartr.com http://www.kananlartr.org http://www.kananlartr.net http://www.haberbul.org http://www.iskoseo.com http://www.iskoseo.net http://www.iskoseo.org http://www.siyamiozkan.net